Terça-feira, 28 de Março de 2006

Impressões teatrais

No dia do teatro, hoje tive oficina de teatro. Ultimamente andava desanimada, apetecia-me desistir, mas entretanto as coisas mudaram e hoje ganhei novo entusiasmo. O espectáculo começa a ganhar forma, começa a aparentar uma certa lógica e estrutura e isso entusiasmou-me. Vejo o final de Maio aproximar-se a passos largos, ainda tenho dificuldade em imaginar o palco, em pensar no público... mas tudo se quer no seu tempo. Gosto deste trabalho de construção, de marcações, de trabalho de postura e de voz, quase como montar um puzzle, peça a peça, até ao resultado final.
publicado por impressoesdigitais às 01:00
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Domingo, 26 de Março de 2006

Impressões...

O presente

"I will build my world, I will sing my songs
I will keep my helmet on"

a música ensinou-me mais uma vez o caminho

despertou o que começava a ficar esquecido

no caminho do ouvido ao coração

escutei a minha razão

abandonei o sonho impossível

e agarrei-me ao que posso realizar

Basta

Está na hora de continuar

E deixar de encarar como principal

o que me usa como acessório

I'm free

I broke the walls

I do what I want

I'm not afraid of the future

And even if I can't control my feelings sometimes

I will keep going

And I will raise my voice

In every language

Because 

You can't ruin my world

I will keep my helmet on

publicado por impressoesdigitais às 17:25
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 25 de Março de 2006

Impressões musicais

Cinema

 

O violino rompe o silêncio

Impõe a sua feminina voz e

Canta uma história

De amor

Não correspondido

De amor sofrido

De saudade de corpo presente

Dolentemente

O violino chora

Até ao romper da lágrima

Que nasce do coração dorido

E entra pelos ouvidos de alguém

publicado por impressoesdigitais às 01:02
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 24 de Março de 2006

Impressões sobre telemarketing

Cada vez tenho menos paciência para operadores de telemarketing. Eu sei que eles apenas estão a fazer o seu trabalho, mas que chateia estar constantemente a ser perturbado por telefonemas desse carácter, a publicitarem produtos que não me interessam, lá isso chateia. Ainda por cima até fora de casa não me livro destes telefonemas indesejados, porque eles já "atacam" também os telemóveis. Não gosto de ser mal-educada, mas quando dizemos logo de início que já conhecemos o serviço em questão e não estamos interessados, porque é que a pessoa do outro lado insiste em nos ler aquele texto preparado e repetido mecanicamente vezes sem conta?

publicado por impressoesdigitais às 19:44
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Impressões livrescas

Finalmente parece-me que Aveiro ganhou a livraria que merecia ter há muito tempo. Repleta de livros, abrangendo várias áreas, num espaço agradável e bem organizado onde além de se poder ver à vontade os livros, para decidirmos se vamos comprar, se pode beber um café, lanchar e literalmente ter conversas com livros. Foi uma boa surpresa para o meu final de tarde. Ainda bem que subi ao andar superior do centro comercial onde já não ia há algum tempo.

 

publicado por impressoesdigitais às 19:40
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sábado, 18 de Março de 2006

Impressões televisivas

Perdidos

Esta série deixa-me completamente perdida. Principalmente porque apesar de dar em dois canais diferentes, não consigo ver os episódios todos, mas também porque me surpreende sempre e desafia a minha capacidade de raciocínio.

publicado por impressoesdigitais às 16:38
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Impressões sobre algumas das notícias dos últimos dias

#1# "Sampaio fez a primeira aparição à civil"

Mais ou menos por estas palavras, um jornalista da RTP anunciou a primeira aparição pública de Jorge Sampaio depois de deixar o cargo de Presidente da República. Bom, que eu saiba o cidadão Jorge Sampaio não era militar, não usava farda, e não abandonou qualquer patente militar, então como é que agora passou a andar à civil?

#2# "Tem-se verificado um grande abandono de gatos nas últimas semanas"

Esta notícia relaciona-se com a famosa gripe das aves e com o aparecimento na Alemanha de um gato infectado com o vírus H5N1. É óbvio que os gatos podem vir a ser portadores de tal doença, dado que gostam de caçar aves (tenho, infelizmente, em casa exemplos disso), mas ainda não apareceu qualquer ave infectada no nosso país, nem se sabe se os gatos poderão vir a infectar os humanos, por isso não se justifica que as pessoas abandonem os seus animais, ou mesmo peçam o seu abate. Além de que ao abandonar os animais não se estão a proteger contra a gripe, podem ainda estar a potenciar o contágio, uma vez que um animal abandonado deixa de ser alimentado e vai precisar de providenciar o seu próprio alimento. Por outro lado, quem é capaz de abandonar um animal doméstico, é capaz de abandonar uma pessoa. Se calhar tenho de começar a pensar em precaver-me porque ando com sintomas gripais, não vá as pessoas que me são próximas pensarem em abandonar-me...

#3# "Professor de 47 anos foi brutalmente agredido numa rua movimentada e em pleno dia. Apesar de muitas pessoas estarem àquela hora a entrar num autocarro do outro lado da rua, ninguém se apresentou a dar o seu testemunho"

Este facto ocorreu na minha cidade, numa rua movimentadíssima, no local onde durante cerca de um ano costumava apanhar o autocarro. Um homem de 47 anos circulava de um dos lados da avenida, do outro lado três indivíduos decidiram atravessar a rua para o apanhar. Atiraram-no ao chão, espancaram-no, roubaram-no e ninguém viu nada e, pior, ninguém fez nada para o impedir.

Vivemos, é certo, tempos difíceis em termos de segurança. As pessoas têm medo de "dar a cara" por temerem represálias e a lei não as protege. O medo, o envolvimento num processo burocrático, o receio de vir a ter chatices, a filosofia do "não é nada comigo, é melhor ficar quieto", a paralisia que se dá ao assistir ou sofrer um acto de violência, a falta de solidariedade que impera na nossa sociedade, tudo isso pode justificar o facto de ninguém querer "dar a cara".

Creio, embora nunca ninguém possa saber como vai reagir perante uma situação, que se tivesse testemunhado esta agressão, o medo me poderia paralisar no momento pelo insólito da situação e não me oferecesse possibilidade de defender o senhor (a única coisa que poderia fazer naquela situação talvez fosse gritar), mas por certo seria incapaz de viver com a minha consciência se tivesse alguma informação que pudesse ajudar a polícia a apanhar os perpretadores de tal acto.

Contudo, também "aqueles" que mandam têm de fazer algo para oferecerem protecção aos heróis que se atrevem a "dar a cara" e a demonstrar sentimentos humanitários. Afinal não podemos continuar a pactuar com os que se aproveitam do Medo.

publicado por impressoesdigitais às 16:04
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Impressões com carácter explicativo

Já há alguns dias que não deixava aqui as minhas impressões. No decorrer destes dias vários momentos houve em que quis registar aqui algumas das minhas reflexões, mas ou porque as tarefas profissionais não o permitiam, ou porque o cansaço era mais forte, ou por outra qualquer razão, acabei por adiar o registo. Por isso são várias e variadas as impressões que aqui vou deixar.

 

publicado por impressoesdigitais às 15:58
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Março de 2006

Impressões sobre presentes envenenados

Desde o início do ano que me "andava a fazer" a mais duas horas no meu horário. Considerei-as minhas por direito: sou a professora da turma que tem um aluno estrangeiro, que por lei, tem direito a apoio a Língua Portuguesa. Muitas pessoas se puseram do meu lado, o Conselho Pedagógico decretou em Dezembro que o aluno devia usufruir do apoio, mas o que é certo é que só agora me atribuiram essas duas horas.

Para quem não esteja por dentro da vida de professor contratado, terá alguma dificuldade em compreender o meu interesse em obter mais duas horas de trabalho. É que a luta de qualquer professor na minha situação, é sempre obter tempo de serviço que lhe permita aproximar-se de uma posição em que possa integrar o quadro. Até agora eu precisava de trabalhar quase três semanas para completar uma semana de serviço.

Fiquei satisfeita com a notícia de que ia ter mais duas horas. Mas essa espécie de "presente" trouxe consigo contrapartidas. Bem costuma dizer o meu pai "ninguém dá nada a ninguém". Pois é, é que para além de ser obrigada a ficar na escola uma manhã inteira para dar apenas 90 minutos de aulas, ainda sou obrigada a dar mais uma hora de trabalho gratuito à escola, pois passo a ter uma "hora de estabelecimento". E em que pretendem que ocupe essa hora? Aqui é que está a gota de veneno: a adaptar os testes dos meus colegas em função das dificuldades do meu aluno... É que pelas reacções que alguns dos meus colegas têm tido em relação a tudo o que toque alterar instrumentos de avaliação, ter uma colega a mexer "no que é deles" não vai ser facilmente aceite por alguns.

Espero que não caiam no erro de culpar a mensageira.
publicado por impressoesdigitais às 22:58
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quarta-feira, 1 de Março de 2006

Impressões sobre erros

Propositadamente não quis escrever estas impressões no meu centésimo artigo, embora fossem elas que me andassem a pedir para serem aqui despejadas. Há erros que se solucionam mais ou menos rapidamente: o meu portátil andava a evidenciar mensagens de erro em ecrãs azuis, levei-o aos serviços de reparação técnica da marca, trocaram a memória, actualizaram uns programas e ficou o assunto tratado sem qualquer custo para mim além de ter ficado privada do meu computador, tal como havia acontecido quando acidentalmente danifiquei o disco do computador. Mas há outros erros dos quais sofremos consequências, muito depois de os termos cometido. Os leitores mais atentos certamente se recordam de eu ter aqui deixado as minhas impressões sobre um acidente do qual fui culpada em Setembro do ano passado. Não posso dizer que tenha esquecido totalmente aquele momento azarado, aprendi com aquele erro e tornei-me numa condutora muito mais atenta, principalmente em tudo o que toca a cruzamentos. Nunca desrespeitei um sinal de paragem obrigatória, não o fiz também naquele dia, parei efectivamente mas não vi aquele motociclo. Tratei da participação no seguro, segui os trâmites legais e pensei que o agravamento do seguro seria a pena que teria de pagar, para além do que de ensinamento dali retirei. Mas, há poucos dias recebi um postal para me apresentar na esquadra de polícia. Alguém que faz parte dessa força policial disse-me para não me preocupar, aqui em casa acharam o mesmo, que seria apenas um trâmite legal para arquivar o processo. Contudo, hoje apresentaram-me uma versão diferente: quase com toda a certeza vou pagar uma multa bastante pesada para o meu magro salário e ainda posso vir a ser inibida de conduzir. Quanto à multa pecuniária, embora cause transtorno, não é o que me preocupa mais. Ficar sem a carta é que me preocupa um pouco mais porque iria dificultar bastante a minha vida.
Eu cometi um erro, assumo-o, aprendi bastante com ele, mas acho que à vista de tantas coisas a que assisto todos os dias na estrada não mereço um castigo tão pesado. Claro que se tiver de o fazer, não terei outro remédio senão acatar a pena. Também não me agrada ficar numa situação de "pena suspensa" até cometer um deslize por um período determinado de tempo. Isso vai fazer-me andar sempre em tensão. Também sei que se tiver de deixar de conduzir não será o fim do mundo, afinal estive muito tempo sem o fazer e sobrevivi. Simplesmente considero que não mereço um castigo tão severo por causa de um erro com o qual já aprendi, nem pagar tantas vezes por ele.
publicado por impressoesdigitais às 23:05
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Impressões

anonimacto

aveiro

avó

comédia da vida

dúvidas e mudanças

episódios

famílias de hoje

felinas

grandes portugueses

impressões poéticas

mercado negro

natal

novas oportunidades

novo ciclo

poesia

poéticas

prémios

referendo

reflexões

teatro

televisão

viagens

todas as tags

Patrocínio

Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Impressões sobre casament...

Impressões sobre casament...

Impressões sobre um selo

Impressões sobre mudanças...

Impressões sobre 2008

Impressões natalícias

Impressões sobre outra ma...

Impressões sobre novos de...

Impressões teatrais

Impressões sobre "A Coméd...

links

Impressões solidárias

Carolina

arquivos

Agosto 2010

Dezembro 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Runas
blogs SAPO

subscrever feeds